Curta!

A Lâmina da Assassina (Trono de Vidro #0.5) | Sarah J. Maas

5 de junho de 2020


Oi, leitores! Tudo bem com vocês? O que andam lendo?

Há algum tempo (não me lembro se foi em janeiro ou fevereiro) teve início uma leitura coletiva da série Trono de Vidro, da qual na época resolvi participar. Verdade seja dita, admito que as coisas não saíram como eu planejava e não estou conseguindo acompanhar a LC. No entanto, no primeiro mês eu consegui cumprir a meta, que era ler A Lâmina da Assassina.

A verdade é que eu jurava que já havia resenhado A Lâmina da Assassina aqui, mas, dando uma olhada nos posts do blog, descobri que eu estava enganada. Por isso, é esse o livro sobre o qual hoje venho falar com vocês.

Título: A Lâmina da Assassina
Coleção: Trono de Vidro
Volume: 0.5
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 406
Ano: 2015
Gênero: fantasia
Nota: ⭐⭐
Conheça o caminho da assassina. Pavimentado com sangue, lágrimas e suor. Implacável, sedutora, letal. Poucos conhecem seu rosto, menos ainda sobrevivem à sua fúria. Não à toa Celaena Sardothian é sinônimo de morte. Suas lâminas são certeiras, assim como seu estranho código de honra e seu aguçado senso de justiça. Mas como uma menina, encontrada agonizando pelo rei dos Assassinos de Adarlan, se tornaria a campeã do rei? Disputada pelo capitão da guarda real e o próprio príncipe herdeiro? No centro de intrigas políticas? Acompanhe Celaena vencer um lorde pirata e toda sua tripulação; o encontro como uma curandeira; seu treinamento com o Mestre Mudo, senhor dos assassinos silenciosos, nas dunas do deserto Vermelho; a prisão nas Minas de Sal de Endovier; ou, ainda, sua luta contra o mais escorregadio e traiçoeiro dos adversários — o próprio coração.
Em A Lâmina da Assassina vamos conhecer um pouco a respeito do passado de Celaena Sardothian, uma mulher sedutora, forte, respeitada e temida, que faz parte da famosa Liga dos Assassinos de Adarlan. Os cinco contos que compões este livro (intitulados, respectivamente, A Assassina e o Lorde Pirata, A Assassina e a Curandeira, A Assassina e o DesertoA Assassina e o Submundo A Assassina e o Império) irão narrar eventos determinantes para todo o desenrolar da série Trono de Vidro e para o desenvolvimento pessoal de Celaena.

A Celaena Sardothian que conhecemos no início de A Lâmina da Assassina, apesar de temida e respeitada, é uma garota imatura, presunçosa, materialista... dentre tantos outros aspectos negativos que se pode citar a respeito da personagem. Sei que, colocando desse forma, pode-se imaginar que eu a tenha achado insuportável, mas, na verdade, são todos os defeitos da assassina mais queridinha do universo literário que a tornam mais real.

Como dizem por aí: "Errar é humano, mas permanecer no erro é burrice.". Felizmente, ao longo da trama torna-se visível que Celaena vai deixando de ser apenas uma assassina mimada e protegida pelo líder da Liga dos Assassinos e se tornando uma mulher mais madura e independente. Para mim, acompanhar essa evolução da personagem, ter a percepção do quão determinante os acontecimentos de seu passado foram para que ela se tornasse a Celaena Sardothian que conheceremos no primeiro livro da série Trono de Vidro, de como as histórias de A Lâmina da Assassina moldam a personagem, foi um dos aspectos mais positivos dessa leitura.

Vale destacar que, obviamente, quando as histórias de A Lâmina da Assassina chegam ao fim Celaena ainda tem muito o que melhorar. Afinal, não faria sentido se a personagem aparecesse no primeiro livro da série Trono de Vidro como uma pessoa perfeita (até porque, ninguém é assim na vida real, né?). Dessa forma, o livro consegue fazer com que o passado de Celaena desperte a empatia do leitor pela personagem e ainda deixa um gostinho de quero mais.


Mas nem apenas de Celaena Sardothian é feita a série Trono de Vidro. Muitos outros personagens (incrivelmente bem construídos, aliás) apareceram ao longo da trama, despertando os melhores e os piores sentimentos dentro de mim, ou até mesmo fazendo com que eu me perguntasse se deveria amá-los ou odiá-los.
Ficou no meu coração a esperança de que a maior parte desses personagens retorne nos próximos livros, pois eu adoraria mais alguns momentos (ou melhor, páginas) na companhia deles.
"Era um olhar tão típico de Sam: o lampejo de malícia, o toque de exasperação, a bondade que sempre, sempre faria dele uma pessoa melhor que Celaena."
A escrita da autora foi outro aspecto que conseguiu me cativar. A narrativa, escrita em terceira pessoa, é bem dinâmica e por isso a leitura foi rápida. Quando necessário, a autora é bem descritiva, mas jamais permite que suas descrições tornem sua história tediosa. Toda a trama é bem estruturada e original, e os eventos carregados de aventura e emoção conseguiram me prender do início ao fim.

P.S.: Quem me conhece sabe que eu sempre fico com um pé atrás em se tratando de livros narrados em terceira pessoa... isso se deve ao fato de eu sempre ter tido a impressão de que é mais fácil que um autor consiga "estragar" uma narrativa em terceira pessoa (já vi muitas pessoas dizerem que, na verdade, escrever em terceira pessoa é mais fácil, mas discordo). Assim, têm uma grande relevância pra mim quando gosto desse tipo de narrativa.

Por ser uma série muito hypada, eu fiquei com as espectativas bem altas e isso sempre me faz ter medo de me decepcionar com a leitura. Felizmente, posso dizer que amei minha experiência com A Lâmina da Assassina.
O livro, sem dúvidas, me fez desejar conhecer o resto da série, que acredito que será ainda melhor. Estou ansiosa para descobrir o que acontecerá com Celaena e tantos outros personagens que ganharam um lugarzinho no meu coração.

Já indiquei o livro para alguns amigos, e agora também indico para vocês (principalmente se gostam de livros de fantasia, com muita aventura e ação, além de boas doses de romance).

SOBRE A EDIÇÃO:

Sou totalmente apaixonada por todo o design de A Lâmina da Assassina... mas minha parte favorita é a contracapa.
A capa do livro e a diagramação são perfeitas. A fonte escolhida é ótima, e foi impressa em um tamanho que permite que a leitura seja confortável. As páginas amareladas são um charme que amo. Ah, e não posso deixar de citar que também adoro o fato de haver um mapa no livro, pois torna muito mais fácil para "conhecermos" o cenário.


Me contem: vocês já conhecem ou querem conhecer a história da assassina mais queridinha dos leitores?

Me acompanhe nas redes sociais:

Sugestão de pauta ou parceria: maisumcapituloblog@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário