Curta!

Holo, Meu Amor


Olá, leitor! Como você está?

Faz um tempo que me apaixonei por doramas... no entanto, confesso que os deixei de lado por um bom tempo. Mas não foi por passar a amá-los menos, tá? Foi apenas por falta de tempo mesmo.
Nos últimos meses, no entanto, decidi fazer com que eles voltassem a fazer parte da minha rotina e tenho assistido a muitos doramas incríveis desde então.

Por falar nisso, há pouco tempo indiquei, aqui no blog, 10 doramas para você assistir na Netflix, de temas variados. Clique aqui se quiser ler o post.

Mas, voltando a falar sobre o k-drama Holo, Meu Amor...
No último domingo, para aproveitar que estava tirando uma "folguinha" dos estudos (que, apesar da quarentena, continuam acontecendo online), decidi procurar por um dorama para assistir e acabei me deparando com Holo, Meu Amor.


Gênero: romance / ficção científica | Temporadas: 1 | Episódios: 12 | Ano: 2020

Confesso que, graças ao título do k-drama em questão, não posso dizer que ele tenha me chamado a atenção logo de cara. Mas, como não foram poucas as vezes em que me deparei com doramas maravilhosos, com títulos que me pareciam pouco convidativos, decidi ler a sinopse e acabei me interessando por essa série original da Netflix.

SOBRE O DORAMA

Em Holo, Meu Amor, vamos conhecer Han So-Yeon, uma moça solitária, que sofre de prosopagnosia (distúrbio neurológico também conhecido como 'cegueira de feições', que se caracteriza pela incapacidade de reconhecer rostos).
Seja por coincidência, por obra do destino ou o que quer que você acredite, uma série de eventos leva So-Yeon a ter acesso à uma tecnologia altamente avançada e sigilosa. Se trata de Holo, um protótipo de inteligência artificial.


Holo tem como objetivo fazer sua usuária feliz. Ele é doce, divertido, e ajuda a moça de todas as formas possíveis. Holo e So-Yeon começam, então, a passar a maior parte do tempo juntos, e rapidamente se tornam grandes amigos.

Com o tempo, So-Yeon começa a perceber que, na verdade, têm sentimentos românticos por Holo. Enquanto isso, a IA descobre que, de alguma forma, também está se apaixonando por So-Yeon, ao mesmo tempo em que vai descobrindo seus limites e tentando encontrar uma maneira de lidar com a situação.



Apesar de todos os benefícios de ter Holo em sua vida, a presença da IA coloca So-Yeon em perigo e a faz envolver-se em várias confusões. Por isso, e também por perceber que a IA está desenvolvendo sentimentos reais por Han So-Yeon, Go Nan-Do (o criador de Holo que, a não ser por seu jeito frio que é o oposto de sua criação, é exatamente igual à ele) passa a monitorá-los na intenção mantê-los em segurança e tentar entender o que está acontecendo com Holo.
Acontece que o envolvimento de Nan-Do na relação de Holo e So-Yeon faz com que ele próprio passe a sentir pela garota coisas que jamais havia sentido.

Assim, So Yeon acaba se vendo entre os dois, se perguntando se seria possível se relacionar com uma IA, e a trama vai se desenrolando.

MINHA OPINIÃO

Os doramas, k-dramas, ou seja lá como você prefira chamar, são conhecidos por trabalharem muito o desenvolvimento (a evolução) de seus personagens. Em Holo, Meu Amor, isso é feito com maestria.
Cada personagem possui aspectos que o tornam especial e despertam a empatia (ou, em alguns casos, a total antipatia) do espectador. Suas histórias, personalidades, paixões, escolhas... cada detalhe é essencial para o bom desenvolvimento dessa trama.
Os medos e os fantasmas do passado de cada personagem vão, pouco a pouco, sendo revelados, e assim vai se tornando possível compreender o tipo de pessoa cada um deles é e suas motivações.

O romance entre Holo, So-Yeon e Nan-Do também é muito bem trabalhado. Confesso não ser fã de triângulos amorosos, mas acabei gostando muito de acompanhar o desenrolar dessa história de amor complicada.

O meu ponto favorito a respeito de Holo, Meu Amor é que a série não é apenas mais um romance em meio a tantos outros. É uma série futurística, que retrata uma sociedade aficionada pela tecnologia e aborda os riscos dessa imersão e confiança excessivas no universo tecnológico. Além disso, a série trata outros temas importantes como bullying, relações familiares, o respeito às singularidades de cada pessoa, e até mesmo corrupção.

Posso dizer, sem dúvidas, que Holo, Meu Amor entrou para a minha lista de doramas favoritos. É tão bom, que acabei assistindo todos os doze episódios em um só dia, realmente maratonei.

Agora, quero saber: você já assistiu o k-drama Holo, Meu Amor?

Ah, e, e você conhece algum dorama que acha incrível, não se esqueça de me indicar, vou adorar assistir. ♥

Me acompanhe nas redes sociais:

Sugestão de pauta ou parceria: maisumcapituloblog@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário