Curta!

Rude | Evy Maciel

9 de abril de 2020


Olá leitores! Como vocês estão? O que andam lendo?
Há algum tempo atrás tive a oportunidade de conhecer o trabalho da Evy Maciel através de "O Homem dos Meus Livros", um romance delicioso de se ler, que fez com que eu me apaixonasse pela escrita da autora. Desde então ando ansiosa por ler mais livros da Evy. Meu plano era continuar lendo a série "Homens que Amamos", mas, quando recebi Rude, acabei decidindo lê-lo.
"O belo também pode ser perigoso. Vá para o mais longe que puder."

Título: Rude
Autor (a): Evy Maciel
Editora: Pandorga
Páginas: 352
Ano: 2018
Gênero: romance / suspense
Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐
Sinopse: Linguajar inapropriado. Comportamento inadequado. Índole duvidosa. Ele era apenas um desconhecido, não disse seu nome, nem de onde veio. Mas de algum jeito ela sabia que faria diferença em sua vida. O homem com a tatuagem de flor de lótus trouxe consigo mistério e morte, mas apesar do perigo que corria estando em seus braços, ela não conseguia se afastar. Era bastante provável que ele fosse o assassino de cinco mulheres. Era provável também que ela fosse sua próxima vítima. Como o errado podia parecer tão certo? Sexo, brigas e corações quebrados. Um homem rude. Uma mulher que não se importava. Uma atração repentina, intensa e perigosa. O passado é uma reticência e o futuro, um ponto de interrogação.
A protagonista desta trama (a quem nós, leitores de Rude, carinhosamente chamamos de "Abelhinha"), nos é apresentada como uma moça comum, que já enfrentou muitas dificuldades ao longo da vida. Uma moça que, após dolorosas perdas, há tempos já não via graça alguma em viver... tudo o que ela fazia era sobreviver.
Quando acaba se envolvendo com um homem misterioso, extremamente sedutor e possivelmente perigoso, ela vê sua vida virar de pernas para o ar. No entanto, apesar de ter pleno conhecimento dos riscos aos quais está se expondo ao decidir se manter próxima desse desconhecido que transformou sua vida em um verdadeiro caos, ela não consegue se afastar. É como se, por algum motivo, Deus, ou o Destino, ou o que quer que fosse, os aproximasse.
Como ela poderia fugir daquela repentina e intensa atração? Como ele poderia ser um assassino, uma pessoa ruim, quando o que eles tinham parecia tão certo?
"— Nunca sentiu vontade de quebrar as regras sem se importar com as consequências?"
Rude e O Homem dos Meus Livros tem algo em comum: são obras extremamente originais, criativas.
Sobre a escrita da Evy, posso dizer que a amei tanto quanto da primeira vez em que tive contato com ela. É uma escrita que torna a leitura fácil e leve, na qual são usadas as palavras certas para fazer com que o leitor se sinta próximo do que está acontecendo e sinta cada emoção que ela desejava transmitir ao longo das páginas. A história é desenvolvida com doses perfeitas de mistério, humor, emoção... e sexo!
"— O que você precisa saber a meu respeito é que eu gosto de sexo bruto. Gosto de chupar, morder, puxar cabelo, dar palmadas, meter com força e em ritmo acelerado. O resto é irrelevante."

Os protagonistas são muito bem desenvolvidos e é impossível que não despertem a empatia do leitor. Não há como não torcer por eles, se emocionar com suas histórias, e amá-los. Apesar da forma repentina como eles entram na vida um do outro, é possível sentir a forma como o romance evolui ao longo das páginas.
No caso do antagonista, é justamente o oposto: não há como não tomar as dores do casal principal, e odiá-lo por todos os problemas que ele causa ao longo da história.
Além disso, a obra também conta com a participação de uma personagem secundária realmente incrível, que eu adoraria ver como protagonista de uma outra história e conhecer um pouco melhor.

Em Rude conhecemos um lado bem mais "sombrio" da escrita de Evy Maciel em relação a algumas outras obras publicadas pela autora. É uma história bem mais pesada, com uma carga emocional muito maior... e todos os elementos que fizeram com que a história tivesse essa pegada mais dark me fizeram senti-la como muito mais real (apesar de, claro, ser uma ficção).
Os personagens da trama tem histórias tristes, difíceis. Parafraseando o próprio livro: o passado deles não é exatamente história para fazer criança dormir.
Sou suspeita ao falar do assunto (porque, apesar de não ter nada publicado, costumo escrever histórias com essa pegada um pouco mais pesada), mas posso afirmar com toda a certeza do mundo que me apaixonei por essa história e foi justamente por esse lado mais sombrio.
"— Você desnuda minha alma, me faz querer ser um homem melhor. Está salvando minha vida."
Sem dúvidas a autora pode sentir que cumpriu sua missão nesta história: ela faz com que o leitor sinta na pele cada momento de tensão, sofra com as dores dos personagens, sinta cada emoção, se indigne com as ações do vilão, e anseie tanto quando nossa Abelhinha por descobrir toda a verdade por trás dessa história.

Enfim... Eu não vou ficar falando muito sobre a história, porque não quero dar nenhum spoiler, é legal ler com todos os mistérios sendo revelados apenas na hora certa.
Quem é fã de livros do gênero, pode se aventurar pelas páginas dessa trama maravilhosa sem medo, porque sem dúvidas irá amar. E acredito que até mesmo quem não gosta tanto de histórias um pouco mais pesadas, ou simplesmente não está habituado à esse tipo de leitura, acabará se apaixonando pela trama e pela escrita da autora.

Já me considero grande fã da Evy, e pretendo ler muitos outros livros dela assim que tiver a oportunidade. Afinal, o que pode ser melhor do que ler um livro escrito incrivelmente bem e de um gênero com o qual se tem muita afinidade?

E vocês, já conhecem algum livro da Evy?

Me acompanhe nas redes sociais:

Sugestão de pauta ou parceria: maisumcapituloblog@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário