Curta!

Para Todos os Garotos que já Amei | Jenny Han

31 de março de 2020


Olá leitores, como vocês estão? Eu sei que andei bem sumida, e foi por pura falta de vergonha na cara (já que eu tinha posts prontos aqui), mas estou de volta e juro que é pra valer.
“Não preciso ter tanto medo de despedidas, porque elas não precisam ser para sempre.”
O post de hoje é sobre o livro Para Todos os Garotos que já Amei, sobre o qual muito se tem falado nos últimos tempos, graças à estreia do filme P.S.: Ainda Amo Você, baseado no livro dois dessa triologia escrita pela autora Jenny Han.



Título: Para Todos os Garotos que já Amei
Série: Para Todos os Garotos que já Amei
Volume: 1
Autor (a): Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2015
Gêneros: romance / ficção juvenil
Nota: ⭐⭐
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou - cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.
Lara Jean é uma adolescente que, após perder a mãe, vive com o pai e as duas irmãs. Em sua caixa de chapéu azul petróleo, que ganhou da mãe, a personagem guarda suas cartas de amor. Não cartas que ela recebeu, mas cartas que escreveu - sem a pretensão de enviar - para todos os garotos que amou. Nessas cartas, que totalizam cinco, Lara Jean abriu seu coração, escreveu coisas que jamais teria coragem de falar para ninguém. Quando as cartas são misteriosamente enviadas aos seus destinatários, a vida amorosa da protagonista foge completamente de seu controle.

Lara Jean é uma personagem que gosta de ter tudo sobre controle, e por isso é um pouco desesperador quando suas cartas são enviadas. Também é muito sentimental, tanto em sua relação com a família - que, aliás, é um dos meus pontos favoritos da triologia - quanto com suas paixões. Diferente da maior parte das garotas da sua idade, ela é muito inocente, nunca esteve em um relacionamento e não tem muita experiência com garotos.
“As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam.”
Graças ao envio das cartas Lara Jean acaba se envolvendo com Peter K., um garoto que foi seu amigo na infância e que agora é o ex namorado de sua ex melhor amiga Genevieve.
Peter é um personagem super popular, e é um garoto doce, mas é muito ligado à aparência e à sua popularidade. Quando ele e Lara Jean se envolvem, é tudo por mera conveniência. Acontece que eles têm uma história juntos - afinal, foram amigos por muitos anos - e acabam relembrando momentos e conhecendo melhor quem o outro se tornou, e se envolvem de verdade.
Gosto muito da história sobre a infância de Peter e Lara Jean, do grupinho de amigos do qual eles faziam parte, e de como tanto tempo depois eles se reaproximam.


Para atrapalhar o relacionamento que começa a acontecer, temos Genevieve, a antagonista, ex melhor amiga de Lara Jean (na infância) e ex namorada de Peter.
Gen é uma pessoa muito maldosa, que faz de tudo para atrapalhar o relacionamento de Lara Jean e Peter, para prejudicar a protagonista e arruinar a imagem da mesma. L.J. percebe tudo isso, mas Peter sempre acaba defendendo Genevieve.
“As pessoas não mudam a essência. Elas são o que são.”
Acredito que a relação de Peter e Genevieve deveria ser exatamente como foi, afinal esse é um dos maiores conflitos da história. No entanto, algo que me incomodou - e que infelizmente vejo poucas pessoas problematizarem - é a forma como a autora isentou Peter da culpa pelos problemas que sua proximidade com Gen causaram em seu relacionamento com Lara Jean, e fez com que a protagonista parecesse ser a culpada (por ser ciumenta demais ou algo assim).

Inicialmente meu único contato com a história era através do filme, do qual gostei muito, mas após fazer a leitura foi impossível não acabar "desgostando" um pouco... Isso porque, no filme, essa condescendência de Peter com relação às atitudes de Gen não é mostrada, então se torna mais fácil gostar da história.
Com certeza não posso dizer que seja uma história que eu tenha amado, e muito menos que eu releria. É claro que continuo gostando de alguns aspectos da história, como do jeitinho da Lara Jean, o jeito fofo do Peter (principalmente em sua relação com Kitty), a história de Lara Jean com Josh, a esperteza da Kitty (que, aliás, é minha personagem favorita)... Mas eu tinha altas expectativas com a história (dentro das possibilidades de um romance adolescente clichê, claro), e no fim das contas achei que o livro deixou a desejar.
“A vida não precisa ser tão planejada. Deixe rolar e veja o que acontece.”
Vejo muita gente dizendo que adora esse romance, mas infelizmente não consegui gostar tanto da obra. Até prossegui com a leitura, na esperança de gostar, mas mesmo após terminar os três livros minha opinião não mudou muito (posteriormente também irei falar sobre eles por aqui).
Enfim... Eu esperava mais dessa obra da Jenny Han, por ser tão popular, e acabou sendo bem decepcionante. E vocês, já leram ou assistiram o filme? O que acharam?

Me acompanhe nas redes sociais:

Sugestão de pauta ou parceria: maisumcapituloblog@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário