Curta!

O homem dos meus livros - Evy Maciel

11 de fevereiro de 2020

Quem é que nunca leu um romance (ou vários haha) que fez com que desejasse que um homem como os homens dos seus livros aparecesse em sua vida? Acredito que toda apaixonada por romances já passou por isso, e Jules Clarckson não é diferente.

Sou alguém irreversivelmente apaixonada por livros hot, e por esse motivo foi um prazer enorme começar 2020 tendo a Evy Maciel como minha parceira. O livro escolhido para dar início à essa parceria foi O homem dos meus livros, que é o primeiro da série Homens que Amamos, e é sobre ele que vou falar nesse post.

O Homem dos meus livros conta a história de Jules Clarckson, uma mulher forte e que, apesar de ter pais com uma boa condição financeira, luta pelo que quer. É uma personagem com quem me identifiquei muito (e acho na qual acredito que toda leitora de romances irá se ver um pouquinho também). Afinal, qual de vocês nunca desejou poder encontrar um homem que te amasse tanto, assim como acontece nos livros? Jules é sonhadora, tem uma alegria contagiante e bom senso de humor. Ela tem o hábito de falar o que vêm à cabeça, e é uma personagem (implicitamente) feminista... Mas ela tem um problema: prefere fugir de certas situações do que encará-las e "dar a cara à tapa".

15 filmes baseados em livros que foram indicados ao Oscar

4 de fevereiro de 2020

Essa é uma época do ano na qual muito se fala sobre o Oscar, cerimônia que será realizada para premiar os melhores atores, técnicos e filmes de 2019. Esta será a 92ª edição, e acontecerá no dia 9 de fevereiro de 2020. E nesse clima de agitação gerado pela ansiosidade a respeito da entrega dos Academy Awards (os Oscars 2020), resolvi trazer um post citando alguns filmes indicados ao Oscar que foram baseados em livros e que acredito que (já que foram indicados ao prêmio) vale à pena assistir.

100 Canções para Salvar sua Vida – Camila Dornas

31 de janeiro de 2020

"A música é a única linguagem pela qual as almas realmente se comunicam."
Li sobre o livro 100 Canções para Salvar sua Vida pela primeira vez no Instagram da minha parceira Jéssica Sousa (conheça-o clicando aqui). Era um post de quotes, e logo que eu o li me interessei em saber mais sobre o livro. Assim, pesquisei sobre ele, li a sinopse e algumas resenhas, e decidi baixá-lo no meu Kindle. Imaginem a minha surpresa quando, pouco tempo depois, dona Camila Dornas me aceita como sua parceira. Eu, que já estava bem animada com a ideia de fazer essa leitura, até decidi adiantá-la no meu cronograma (é por isso que eu odeio fazer TBRs, sempre aparece um bendito livro que eu quero adiantar haha).

Alicia e suas melhores amigas criaram uma tradição: colocar cartas – para elas mesmas e umas para as outras – em uma caixa e enterrá-la, como fazem com as capsulas do tempo que tanto vemos nos filmes. Assim, elas combinaram que em todos os anos, na véspera de ano novo, iriam até aquele lugar para pegar as cartas antigas e deixar cartas novas.

5 motivos para ler John Green

27 de janeiro de 2020

Oi amores, como vai? Não é segredo pra ninguém que John Green é meu autor favorito da vida! Por isso hoje vim dar à vocês cinco motivos para lerem as obras dele também (e quem sabe, assim como eu, se apaixonarem pela escrita desse autor incrível).

O Misterioso Caso de Styles | Agatha Christie

24 de janeiro de 2020

"Não há crime sem motivo."
Não tenho o hábito de ler romances policiais, pois não tenho muitos títulos pertencentes à esse subgênero, mas é um tipo de leitura que me agrada muito. E é justamente por gostar de romances policiais que sempre tive a curiosidade de conhecer o trabalho da consagrada autora Agatha Christie.

No fim de 2019 tive o prazer de conhecer um projeto chamado Lendo Rainha Christie, que teria início em janeiro de 2020, do qual hoje faço parte. Nosso objetivo no projeto é ler e discutir todas as noventa e três obras da autora, seguindo pela ordem cronológica de publicação.

O Misterioso Caso de Styles foi a primeira obra de Agatha Christie a ser publicada, em 1920, pela editora John Lane. A edição que escolhi para ler foi publicada em 2014, pela editora Globo Livros.
Três coisas das quais gostei muito nessa edição foram: a capa, que é bem chamativa; a Introdução escrita por John Curran, na qual descobri diversas curiosidades sobre a obra e também sobre a autora; e os mapas da casa onde tudo acontece, que ajudam a compreender melhor a história.